Home > Sonhos Realizados > Sonho Ter > "Sonho ter um Playstation 4" - Kauã Wellington, 8 anos, linfoma não Hodgkin

Sonho Ter

"Sonho ter um Playstation 4" - Kauã Wellington, 8 anos, linfoma não Hodgkin

Uma criança esperta e brincalhona: esse era o Kauã quando tinha 4 anos de idade, até os primeiros smas da doença aparecerem. Atualmente, Kauã ainda tem um pouco de dificuldade para se movimentar devido à perda parcial de alguns movimentos, mas sempre bastante dedicado à fisioterapia, tudo está voltando ao normal.

Ao longo do seu tratamento, Kauã contava os minutos para estar com o irmão mais velho Kauê e o que mais divertia a dupla era jogar Playstation. Como outras crianças, suas fantasias se multiplicavam ao entrar no mundo de magia dos games e era nesse portal da felicidade que ele tanto acreditava. O videogame era a oportunidade de provocar sua capacidade de sonhar!

No dia do seu sonho, Kauã foi para o shopping com sua mãe e seu irmão, acreditando se tratar de um passeio comum. A princípio, ficou muito tímido, mas ao passar em frente ao parque de diversão e saber que estava liberado pra entrar e jogar ele não escondeu que daquele momento em diante ele não tinha mais nenhuma preocupação e seus olhos voltaram a brilhar como de uma criança muito feliz.

Jogaram basquete, jogaram boliche, dançaram, brincaram de pegar o castor, de andar de moto, mas o que ele mais gostou foi de dirigir carros. A interação que o jogo trazia aos irmãos confirmava que a realização de seu sonho transformaria aquela história pra sempre.

No final de toda a brincadeira, os meninos foram conferir o total de pontos de acumularam nas rodadas. No cartão do Kauê havia pontos suficientes para trocar por um carrinho. Já para o do Kauã a troca garantiu apenas um recadinho: “Vale Presente. Favor trocar na administração”.

Foi difícil disfarçar a decepção de não ter conseguido um caminhão ou até mesmo um carrinho como seu irmão, mas ele ainda tinha esperança que lá na administração ele poderia brincar mais um pouco.

Até os seguranças do shopping entraram na magia e ajudaram o garoto e sua família a chegar em uma sala pra lá de escondida! Antes de abrir a porta uma última pergunta: “Kauã, você acredita em sonhos?”.

Com um sorriso no rosto sua resposta não poderia ser outra: “Sim, eu acredito!” E foi assim, com a magia prontinha para surpreende-lo que ele abriu entrou na sala e foi bem-vindo ao seu sonho. Ele passou o resto da tarde jogando videogame com seu irmão, e parecia que não queria parar de jogar nunca mais. Se a tarde do Kauã foi mágica, sua felicidade será inesquecível.

Colaboração: Aze Games - Grande Rio, Image Way e Playstation

Voluntários: Felipe Ribeiro Lombezzi, Michelle Sousa Melo e Monique de Oliveira Silva

Saiba como você pode contribuir para realizar sonhos como esse!

Saiba mais